Contraste do Jornalismo Impresso ao Webjornalismo da Pirâmide Invertida à Pirâmide Deitada

Publicado em Pesquisa Científica Jor

O futuro do jornalismo na internet caminha e para o pluralismo, a massificação, a instantaneidade e a difusão.

É inegável que o sucesso de um veículo depende de sua capacidade de popular os dispositivos móveis ou os computadores com seu material. Assim, além de apurar e produzir o material o jornalista deve saber como deixá-lo apropriado para o compartilhamento nas redes, tarefa que se torna um desafio uma vez que o jornalismo ainda não se adequou ao formato online. Algo que mostra isso é a veiculação de notícias idênticas em ambas as edições, impressa e digital, sem que se mude o conteúdo de nenhum das duas. Da mesma forma, é necessário inovar na reprodução do material para se aproveitar todo o potencial das novas mídias, que suportam inúmeros outros formatos: vídeo, áudio, hiperlink, etc. A pesquisa tem como objetivo checar o problema citado: existe, de fato, alguma diferença entre o que é veiculado na edição impressa e na digital de um certo veículo? Para isto, uma pesquisa bibliográfica foi realizada para esclarecer a evolução e o estado atual do webjornalismo e como ele modificou os paradigmas da profissão. Um estudo de caso foi realizado com o material impresso e o digital do caderno Ilustrada do jornal Folha de S. Paulo para averiguar discrepâncias e particularidades. O jornal foi escolhido pela sua tradicionalidade e grande veiculação no país, podendo fornecer um retrato fiel da grande mídia. As publicações do período de uma semana das versões digital e impressa do jornal da seção Ilustrada foram comparadas para identificar se há conteúdo exclusivo ou se são textos idênticos e assim responder ao problema da pesquisa.

Orientador(a): Prof. Me. Rafael Martins dos Reis

Aluno(s): ANDREAS MATHEUS BORGES, ARNALDO VINICIUS SANTOS, LARISSA MIRANDA ONUSIK, VINICIUS DE OLIVEIRA LIMA